Anotaram a placa???

20 08 2008

Sou apenas um cara comum…

 

                Sou apenas um cara comum, que acorda cedo quando pode, e acorda tarde quando não pode; que sente frio se sair a noite com uma camiseta regata, e pega aquela chuvinha traiçoeira, ou se dorme sem cobertor…

                Sou só um cara comum, que tenta juntar dinheiro pra comprar algo que deseja, mas é sempre impedido pelas dividas que ele mesmo criou; que gosta de sorvete “de qualquer coisa”, que odeia Rexona de jatinho, e adora o cheirinho de um cangote de mulher…

                Insisto que sou só um cara comum, que adora batata frita, hambúrguer, aquela carne gordurosa, e tudo que “não pode”, que odeia engarrafamento e ônibus lotado, que pergunta a si mesmo todo dia, como o cobrador consegue trabalhar ali, naquele inferno, e sentado de lado…

                Sou apenas um cara comum, que ao sentar na frente do computador em casa, olha primeiro o Orkut, pra ver quem deixou um scrap, e sempre se depara com zilhoes de propagandas idiotas, e vírus com fakes de mulheres que dizem sempre a mesma idiotice, aquele papo tipo: “aquele canalha do meu namorado transou comigo e filmou tudo… entre e pegue um vírus…obs.: não é virus”… será que ainda tem gente que cai nesse tipo de coisa???

                Sou só um cara comum, que olha, e olha mesmo… se passou… e é bonita… olho mesmo;  que mete uma banca de machão, mas chora as vezes, que sente falta de um cuidado especial, mas diz que não quer compromisso, que fala que pegou todas, mas não pegou ninguém, que vende o peixe, mas ninguém quer comprar a porcaria do peixe…

                Sou apenas um cara bem comum, que se atrasa, e diz que foi o trânsito, que erra, e põe a culpa em sua própria natureza, que mente, e diz que é verdade, que fala a verdade, e pouca gente acredita, que tem pouco dinheiro do bolso, mas conta um monte de vantagens, e nem sempre sabe tirar proveitos dos seus próprios sucessos…

                Sabe, sou um cara bem comum, cujo salário é só um pedaço daquilo que se diz, e que chega apertado no final do mês, que sente fome no meio da manha, que almoça uma montanha empilhada num prato pequeno, que prefere os “sem balança” pra botar pra moer ali no feijão com arroz, e que não malha nem pratica nenhum esporte (a não ser aquelas peladas esporádicas) pra perder os quilos que ganhou comendo nos “sem balança”…

                Sou realmente um cara comum, que pensa em sair da casa dos pais e morar sozinho, buscar independência e tentar amadurecer (ele jura que deixar a roupa suja acumular, deixar um AP um lixo, comer quentinha e não ter com quem conversar é maturidade) e pensa também que isso tudo é uma tolice, por que bom é ter papai e mamãe aí pra o que der e vier…

                Cara, incrível como eu sou comum; não sou bonito, mas não sou feio, sou comum, não sou inteligente, mas não sou burro, sou comum, não tiro notas espetaculares, mas não sou um relapso, sou comum…

                Se você contar uma piada, eu rio, se ela não tiver graça, eu solto aquela outra mais sem graça e clichê ainda:”vou rir só pela amizade hein…”

                Um cara cujos sonhos e expectativas estão sempre sendo postos a prova; cujas metas são sempre aparentemente inalcançáveis, mas estão bem ali; cujos amores parecem impossíveis, e realmente o são… tão comum…

                Se você me ferir, eu vou sangrar; se me bater, vai doer; SE EU AMAR, VOU SOFRER…

                Enfim… acho que sou realmente comum demais…

Até o final desse post é comum… ter blog é comum, dormir tarde e ter que acordar cedo, é comum, digitar um texto desses no meio da noite por causa da insônia, altamente comum…

                Prazer… Thiago, O Comum.





Joseph Prado.. ou Thiago Climber… :P

23 05 2008

“Existem pessoas que não se abatem por nada…”

 

Que frase bonita não?? Hehehe….

 

            Mas enfim… Joseph Climber é um exemplo vivo de como devemos levar a nossa vida diante de certar intempéries que aparecem diante de nós; mas infelizmente nem todos tem a mesma força e o mesmo vigor do meu velho amigo Joseph.

            Quem de nós nunca pensou em desistir diante da primeira prova? Ou quem de nós não pensou em parar diante do primeiro obstáculo?

            E tem mais! Quem de vocês acha que essa dificuldade da transposição se dá apenas no primeiro obstáculo? Hehehe… quem nos dera…oO

 

            Pois bem, vou contar algo pra vocês. É a história de um amigo meu, gente boa rapá… mas conversando com ele, ele me confidenciou umas coisinhas, como por exemplo, que ele ainda sofre por uma situação de anos atrás, que ele tem medo de ficar louco, e que todos os dias pensa em procurar um psicólogo. Triste, não?

            Não, não. Na verdade é bem simples, pois esse meu amigo, já descobriu que tudo na vida dele, de bom ou de ruim, que aconteceu, que possa vir a acontecer, são na verdade reflexo de suas atitudes, e na verdade mesmo, são sua escolha, sua escola.

            Ou seja, esse meu amigo, já aprendeu que precisa ponderar certas atitudes de terceiros; que precisa se perdoar; ser mais tolerante consigo mesmo; dosar suas emoções; somente tomar decisões baseadas em fatos ou idéias fundamentadas; levantar a cada queda; ouvir críticas, filtrar críticas; e continuar, apesar de tudo.

           

            Amigo, quem disse que a vida é fácil?

 

            Mas ao mesmo tempo, esse meu amigo me disse também que aprendeu algo sobre a vida ultimamente, e que vem aprendendo a cada dia, sobre confiar nas pessoas, ou não; sobre compreender que todos nós somos passivos de erros, mas nem todos têm o dom de aprender com eles; e que ele deve aproveitar esse privilégio que tem, e aprender.

 

            Sabe, nesse exato momento, acabei de falar com uma velhinha que esteve aqui no trabalho, e sabe o que lembrei? Que um dia (tomara) eu vou chegar lá. E sabe outra coisa que observei? Que os mais velhos, tem muita vontade de conversar, de dar conselhos, de falar sobre suas experiências, enfim… os mais velhos tem muita vontade de passar o que viveram.

 

            Eu até consigo entender o porquê. O que acontece é que o mundo lhes ensinou muita coisa, e deixou intrínseco em suas mentes que eles precisam ensinar os mais jovens o quão doce, mas dura, é a vida.

 

            Pois é amigo, tomara que eu aprenda… e esse meu amigo também…

 

 

 

u.u





Aprenda a perdoar….

16 05 2008

 

 

            Perdão…. perdão…. via de mão única pra muita gente… especialmente pra mim ultimamente….

 

            Sabe oq acontece??? Quantas vezes vc jah pediu perdão a alguém, ou mesmo a Deus, e quando chegou a hora de liberar o perdão, seja a si mesmo ou a outro, vc naum o fez??? Quantas vezes isso aconteceu com vc???

 

            Bem… sempre me gabei disso, por naum precisar perdoar ng… por nem deixar a situação chegar ao ponto de criar magoas em mim….

 

            Mas me vejo numa situação delicada agora…. pq naum resisti como sempre acontecia… mas deixei a magoa entrar, e agora preciso perdoar…. mas sinceramente… naum consigo… e as vezes (quase sempre) nem quero….

 

            Foda neh??? “eu… perdar??  Que se dane akele filho da p**”…. frase corriqueira essa…. virou rotina na minha sórdida mente…

 

            Aih eu pergunto.. isso eh certo??? Heheheh

 

            Obvio q naum… mas iaih?? Q q eu faço??? “perdoe ora”… uaehuheauahe

 

            Parece fácil neh??? Heheh mas vou te dizer uma coisa… naum é!!

 

            Ainda mais como eh novidade pra mim essa situação…. pq sempre relevei oq faziam… ora.. bobagem… e agora… eh uma bobagem… ou foi uma bobagem…. mas tow fervilhando por dentro… o cara tocou onde naum podia….

 

            E sabe onde a merda fede mais??? No fato de eu ser igualzinhu ao meu desalento… de eu agir da mesma forma… ou pior as vezes….

 

            Enfim… coisa complexa essa de perdão… pedir pedir.. na hora de dar… “dane-se”….

 

            Pohha… de q eh feito o ser humano hein???

 

            “o ser humano eh feito de corpo, alma e espírito…. ”… bem… naum foi isso q eu perguntei… ateh pq… sob essa óptica… isso eu sei….

 

            Mas… e a maldade, a perversidade e maleficência?? O egoísmo e o orgulho?? A necessidade de perdão e a não capacidade de perdoar… de onde vem?? E pq isso reside em nós???

 

            E pq eu fiko tentando achar resposta pra essas kestoes universais… que afligem a humanidade desde que o mundo eh mundo???oO

 

            Rapahh… serah q eu vou ficar doido??? Ou jah tow?? Uaeuhaeuheaueh

 

            Soh sei q… agora a musica da Ruah tah mais pesada na língua… ateh eskeço a letra as vezes… talvez como reação do meu inconsciente em naum kerer q eu me martirize…. enfim….

 

            Por isso, soh sei q… aprender… eh a palavra da veiz… APRENDER…. pra isso… preciso que alguém me ensine…

 

            Se a resposta a isso for obvia demais… isso soh mostra q preciso aprender muitas coisas… naum soh isso…

 

Enfim….

 

 

 

Frase q me ensinaram: “kem perdoa eh Jesus, eu boto eh páh arrombah!!!”

 

 

nusssss….  oO





Eu pensava que só eu imaginava isso… oO

1 05 2008

Teoria de que Moisés estava drogado no Sinai cria polêmica

Pesquisador diz que profeta estava sob efeito de planta alucinógena quandio recebeu as Tábuas da Lei

Guila Flint – BBC

 

TEL-AVIV – O especialista em psicologia cognitiva Benny Shanon, da Universidade Hebraica de Jerusalém, afirma que Moisés, considerado o principal profeta da religião judaica, pode ter ingerido um alucinógeno como a substância ayahuasca, conhecida no Brasil como chá do Daime.

A afirmação foi publicada nesta semana em um artigo na revista de filosofia Time and Mind e causou polêmica em Israel.

A idéia de que Moisés poderia estar sob a influência de “drogas” provocou a indignação de líderes religiosos em Israel e, segundo os críticos, a teoria de Shanon “é uma ofensa ao maior profeta do povo judeu”.

O rabino Yuval Sherlo disse à Radio Pública de Israel que “a teoria é absurda e nem merece uma resposta séria”. De acordo com o rabino, a publicação da teoria de Shanon “põe em dúvida a seriedade tanto da ciência como da mídia”.

Uma das obras de Benny Shanon, o livro Antipodes of the Mind, que analisa a relação entre a planta ayhuasca e a criação das religiões, foi publicado em 2003 pela Oxford University Press, uma das editoras acadêmicas mais renomadas do mundo.

Em entrevista à BBC Brasil, Shanon contou que começou a pesquisar a relação entre os efeitos de plantas e a criação das grandes religiões, quando ele próprio experimentou o chá do Daime no Brasil.

De acordo com o pesquisador, a criação dos Dez Mandamentos poderia ser conseqüência de uma experiência com substâncias psicotrópicas, que alteram o estado cognitivo do indivíduo, e se encontram em plantas existentes inclusive no deserto do Sinai.

Foi no deserto do Sinai que, segundo a tradição, Moisés teria recebido as Tábuas da Lei, consideradas a base da civilização judaico-cristã.

Brasil

“Tudo começou quando estive no Brasil em 1991, a convite da Unicamp, para dar uma palestra sobre linguagem e pensamento”, afirma Shanon.

“Depois da palestra, viajei pelo Brasil por dois meses e experimentei pela primeira vez o chá do Daime em Rio Branco, no Acre.”

“Também participei de rituais religiosos e espirituais do Santo Daime, apesar do fato de que não sou adepto de nenhuma religião”, acrescenta o pesquisador.

“Tinha 42 anos naquela época, e a experiência mudou a minha visão do mundo”, afirma. Comecei, então, a pesquisar os efeitos dessa planta sob o aspecto da minha área, a psicologia cognitiva.”

“Muitas pesquisas já foram feitas sobre os efeitos da planta, mas principalmente na área da antropologia, e não da psicologia”, diz Shanon.

“Os antropólogos geralmente escrevem apenas por meio da observação, mas sem experimentar, eles próprios, a substância”, avalia o professor titular da Universidade Hebraica. “Acho que é como escrever um livro sobre música sem ouvir música.”

Desde 1991, Shanon diz ter visitado o Brasil dezenas de vezes e afirma que já ingeriu o chá do Daime mais de 100 vezes.

Experiência

“A substância abriu para mim uma dimensão do sagrado que nunca tinha vivenciado antes, tive visões muito fortes, inclusive de cantar junto com milhares de anjos”, descreve o pesquisador israelense. “A experiência foi tão forte que me levou a querer integrá-la no estudo da fenomenologia da consciência humana.”

“Estudei, então, todos os contextos culturais e religiosos ligados à ingestão da ayahuasca”, conta Shanon.

“Cheguei à conclusão de que, nas religiões mais antigas, como a zoroastra e a hinduísta, também houve rituais ligados à ingestão de substâncias que levam a alterações cognitivas, nos quais os participantes ‘viram Deus’ ou ‘viram vozes’.”

O professor de psicologia cognitiva cita o fenômeno da sinestesia, em que se cria uma relação entre planos sensoriais diferentes e o indivíduo se encontra em um estado neurológico que possibilita que ele “veja sons”.

“Na Bíblia, há frases como ‘o povo viu as vozes’, que me chamaram a atenção, pois descrevem exatamente a sinestesia que ocorre com a ingestão da ayahuasca”, afirma Shanon. “Encontrei frases semelhantes em textos e cânticos de outras religiões.”

Críticas

O pesquisador, que já recebeu críticas  de religiosos em Israel, diz que sua tese não constitui um desrespeito à religião, mas sim “uma tentativa de entender momentos tão importantes para toda a humanidade”.

“Não acredito na visão ontológica, segundo a qual a história de Moisés e os Dez Mandamentos teria sido um evento cósmico extraordinário”, afirma. “Mas também não acho que um momento tão importante possa ser considerado como uma simples lenda.”

“A minha tese, segundo a qual as substâncias ingeridas por Moisés teriam gerado uma abertura cognitiva que possibilitou um contato com o sagrado, pode ser uma explicação razoável e também respeitosa de como a religião judaica nasceu”, diz Shanon.

“Mas não é qualquer pessoa que ao ingerir a substância é capaz de criar os Dez Mandamentos, é necessário ser um Moisés para isso”, acrescenta. “Ao meu ver, a ayhuasca libera uma criatividade interna, como a arte.” 

BBC Brasil





Voltaire eh q tinha razão

30 03 2008

Desabafo…

Sou freqüentemente argumentado sobre meu atual estado de reclusão, ou pseudo-independência, como alguns possam pensar, sobre estar “revoltado” com a sistemática das organizações eclesiásticas. Alguns querem saber o que está acontecendo, outros querem tão somente se aproveitar do momento de conversa e tentar me ludibriar com propostas de coisas que eu julgo já ter experimentado, tais como manifestações emocionais e emocionantes, sobre sensações e sentimentos (que são completamente diferentes. Escreverei algo sobre depois) e ensinamentos que hoje vejo como equivocados.

Por vezes me sinto preso a uma teia de coisas que não me deixam apenas para e fazer o que todo ser humano deveria fazer as vezes: Pensar.

Porra, só quero parar um pouco, e pensar… é pedir muito???

Mas pensar em quê?? Mas veja soh, será que tem pouca coisa pra pensar?? Ou vc nunca perguntou a si mesmo se tudo isso vale a pena realmente?? Ou sempre se consolou com akelas frases clichês como: “não cabe a nós… isso não se kestiona… tudo tem seu tempo…”

Taih… uma frasesinha clichê em que posso me deter um pouco mais… pq talvez exista ateh algum sentido nela…

Salomão era bom nisso, era cheio das sabedorias… tinha sempre uma resposta na ponta da língua pra tudo.. e no final… negou tudo akilo que pregou e “viveu”… o que soh comprova que a natureza humana é assim..imprevisível… e altamente kestionavel… ou seja… nós não podemos viver revestidos da arrogância de achar que temos sempre razão, ou que a verdade nos pertence… mas voltando…

Salomão, esse cara altamente humano ao qual me referi… disse em sua vida.. algumas coisas que eram realmente interessantes… e essa frase foi uma delas… assim como o complemento do contexto…

Ele dizia nesse trecho que tah escrito no capitulo 3 do livro de eclesiastes, que “há um tempo para todo propósito debaixo do céu… tempo de ajuntar, tempo de espalhar…. tempo de paz, tempo de guerra…. tempo de edificar, e tempo de derribar…”

Dentre muitas interpretações que isso possa ter, me ocorre que tudo que ele disse aih, (o contexto é mais amplo que isso…) se referem a fases da vida… da vida de um ser humano normal.. sabe.. assim como eu e vc caro leitor…

O que acontece.. é que eu me sinto pressionado a não usufruir de um direito que me assiste que é o de gozar do tempo que me é dado a viver… como no caso… tempo de parar, e pensar… tempo de derribar, tempo de kestionar… tempo de avaliar se valeu, ou vale a pena…

Parece tolo.. mas não é…

Repenso… remoendo cada lembrança… cada momento que passei vivendo em uma outra realidade… e me vejo na situação inversa hoje… onde nada dq vivi sob o akele julgo talvez precisasse realmente ter acontecido.

Mas nu mesmo instante me ocorre que sim… eu precisava ter passado por tudo akilo.. para que eu estivesse aki, hj, escrevendo sobre isso… sobre precisar kestionar…

Me flagro constantemente pensando se não estou kestionando tanto apenas a procura de um álibi para justificar a naturalização do meu pensamento… ou a humanização de minhas atitudes (falo especificamente de se dar ao “luxo” de errar e falhar)… de cometer o que aprendi durante tanto tempo a conceituar como pecado…

Pecado… o que é pecado?? Alguns têm a resposta “gravada” na ponta da língua, e vem me dizer : “pecado é errar o alvo”… ora… meu alvo HOJE é ir de encontro aos pensamentos que me fazem sentir aprisionado… naum fazer isso… caracteriza pecado… logo… não estou pecando por kestionar sobre o que vem a ser pecado ou não.

Irritante ainda me ver aprisionado nesses conceitos: pecado, igreja, certo, errado… culpa… dolo… punição e recompensa… realmente me irrita ainda pensar tanto nisso.. e ainda tentar me justificar com alguém…

Mas… por increça que parível, tava agora a pouco assistindo um vídeo da Ana Paula Valadão, “minha heroína”… hehehehe… mas enfim… ela falou algo interessante, pois assim como Salomão, Ana Paula, e tantos, todos temos sempre algo interessante a dizer… e ela falou exatamente assim: “se alguém ker adorar a deus do seu jeito, da forma que foi chamado… não estah se perdendo, não esse tah se prostituindo ou se embriagando, estah apenas tentando fazer a obra de deus na forma que sente-se bem.. que pecado a nisso?? Se alguém faz uma tatuagem em julgado, se alguém raspa a cabeça é julgado, se alguém anda como um leão é julgado, se alguém veste roupas de saco é julgado… mas se sinto que fui chamado pra fazer isso… e não denegrindo a ninguém com isso… que pecado existe em kerer adorar a deus??”

Poizeh… partindo daih… que tive a idéia de escrever isso aki… pq ateh a idolatrada Ana Paula Valadão sentiu-se no direito de expressar seus sentimentos com relação a frustração de não pode se abrir e desabafar… e desabafou…

Todos nós podemos… vc pode… eu posso… soh não permito mais que me aprisionem dentro de uma caixinha, onde me digam o que fazer e pra onde ir… receber ordens nunca foi um talento que tive… inda mais de pessoas estranhas que não sabem nada sobre mim…

Rebeldia??? Taih.. mais um papo clichezão…

Mas não vou me prender a isso agora…

Soh kero usufruir do direito que me assiste… de gozar do “tempo de derribar” narrado por Salomão…

Mas dou o braço a torcer no que diz respeito a denegrir e atirar pedras… guerrear contra um adversário que julga sempre estar na frente…

Se há algo que tenhu aprendido a nutrir dentro de mim é u respeito… pelo menos de uns dias pra cah… onde se vc acha que deve fazer algo.. faça… eu respeitarei sua decisão ateh onde puder… soh peço que não invada meu direito de tb decidir o que fazer… ou seja.. respeitemo-nos uns aos outros… amemo-nos ateh onde pudermos… mas sobretudo entendamos que o direito que cada um tem sobre si é inabalável… e precisa ser mantido.

Termino hj citando uma frase de Voltaire que diz mais ou menos assim… : ”posso não concordar com tudo que vc diz… mas defenderei ateh a morte o direito que vc tem de se expressar.”

Finito.





Aprendendo….

10 03 2008

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida; aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida, e que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que eles mudam; percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve compará-los com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde se está indo, mas se você não sabe para onde está indo qualquer lugar serve. Aprende que ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.

Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se; aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou; aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha; aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens; poucas coisas são tão humilhantes… e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando se está com raiva se tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém; algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás, portanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores, e você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.

Descobre que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar.

William Shakespeare





blah…

10 03 2008

Esquivo-me da obrigação de ter sempre algo interessante pra postar …  😛

mas… fuçando a internet… achei algo q julguei ser interessante… algumas frases atribuidas a um cara chamado Voltaire…

e kem kiser dar uma olhada… vê aqui.