Joseph Prado.. ou Thiago Climber… :P

23 05 2008

“Existem pessoas que não se abatem por nada…”

 

Que frase bonita não?? Hehehe….

 

            Mas enfim… Joseph Climber é um exemplo vivo de como devemos levar a nossa vida diante de certar intempéries que aparecem diante de nós; mas infelizmente nem todos tem a mesma força e o mesmo vigor do meu velho amigo Joseph.

            Quem de nós nunca pensou em desistir diante da primeira prova? Ou quem de nós não pensou em parar diante do primeiro obstáculo?

            E tem mais! Quem de vocês acha que essa dificuldade da transposição se dá apenas no primeiro obstáculo? Hehehe… quem nos dera…oO

 

            Pois bem, vou contar algo pra vocês. É a história de um amigo meu, gente boa rapá… mas conversando com ele, ele me confidenciou umas coisinhas, como por exemplo, que ele ainda sofre por uma situação de anos atrás, que ele tem medo de ficar louco, e que todos os dias pensa em procurar um psicólogo. Triste, não?

            Não, não. Na verdade é bem simples, pois esse meu amigo, já descobriu que tudo na vida dele, de bom ou de ruim, que aconteceu, que possa vir a acontecer, são na verdade reflexo de suas atitudes, e na verdade mesmo, são sua escolha, sua escola.

            Ou seja, esse meu amigo, já aprendeu que precisa ponderar certas atitudes de terceiros; que precisa se perdoar; ser mais tolerante consigo mesmo; dosar suas emoções; somente tomar decisões baseadas em fatos ou idéias fundamentadas; levantar a cada queda; ouvir críticas, filtrar críticas; e continuar, apesar de tudo.

           

            Amigo, quem disse que a vida é fácil?

 

            Mas ao mesmo tempo, esse meu amigo me disse também que aprendeu algo sobre a vida ultimamente, e que vem aprendendo a cada dia, sobre confiar nas pessoas, ou não; sobre compreender que todos nós somos passivos de erros, mas nem todos têm o dom de aprender com eles; e que ele deve aproveitar esse privilégio que tem, e aprender.

 

            Sabe, nesse exato momento, acabei de falar com uma velhinha que esteve aqui no trabalho, e sabe o que lembrei? Que um dia (tomara) eu vou chegar lá. E sabe outra coisa que observei? Que os mais velhos, tem muita vontade de conversar, de dar conselhos, de falar sobre suas experiências, enfim… os mais velhos tem muita vontade de passar o que viveram.

 

            Eu até consigo entender o porquê. O que acontece é que o mundo lhes ensinou muita coisa, e deixou intrínseco em suas mentes que eles precisam ensinar os mais jovens o quão doce, mas dura, é a vida.

 

            Pois é amigo, tomara que eu aprenda… e esse meu amigo também…

 

 

 

u.u





Aprenda a perdoar….

16 05 2008

 

 

            Perdão…. perdão…. via de mão única pra muita gente… especialmente pra mim ultimamente….

 

            Sabe oq acontece??? Quantas vezes vc jah pediu perdão a alguém, ou mesmo a Deus, e quando chegou a hora de liberar o perdão, seja a si mesmo ou a outro, vc naum o fez??? Quantas vezes isso aconteceu com vc???

 

            Bem… sempre me gabei disso, por naum precisar perdoar ng… por nem deixar a situação chegar ao ponto de criar magoas em mim….

 

            Mas me vejo numa situação delicada agora…. pq naum resisti como sempre acontecia… mas deixei a magoa entrar, e agora preciso perdoar…. mas sinceramente… naum consigo… e as vezes (quase sempre) nem quero….

 

            Foda neh??? “eu… perdar??  Que se dane akele filho da p**”…. frase corriqueira essa…. virou rotina na minha sórdida mente…

 

            Aih eu pergunto.. isso eh certo??? Heheheh

 

            Obvio q naum… mas iaih?? Q q eu faço??? “perdoe ora”… uaehuheauahe

 

            Parece fácil neh??? Heheh mas vou te dizer uma coisa… naum é!!

 

            Ainda mais como eh novidade pra mim essa situação…. pq sempre relevei oq faziam… ora.. bobagem… e agora… eh uma bobagem… ou foi uma bobagem…. mas tow fervilhando por dentro… o cara tocou onde naum podia….

 

            E sabe onde a merda fede mais??? No fato de eu ser igualzinhu ao meu desalento… de eu agir da mesma forma… ou pior as vezes….

 

            Enfim… coisa complexa essa de perdão… pedir pedir.. na hora de dar… “dane-se”….

 

            Pohha… de q eh feito o ser humano hein???

 

            “o ser humano eh feito de corpo, alma e espírito…. ”… bem… naum foi isso q eu perguntei… ateh pq… sob essa óptica… isso eu sei….

 

            Mas… e a maldade, a perversidade e maleficência?? O egoísmo e o orgulho?? A necessidade de perdão e a não capacidade de perdoar… de onde vem?? E pq isso reside em nós???

 

            E pq eu fiko tentando achar resposta pra essas kestoes universais… que afligem a humanidade desde que o mundo eh mundo???oO

 

            Rapahh… serah q eu vou ficar doido??? Ou jah tow?? Uaeuhaeuheaueh

 

            Soh sei q… agora a musica da Ruah tah mais pesada na língua… ateh eskeço a letra as vezes… talvez como reação do meu inconsciente em naum kerer q eu me martirize…. enfim….

 

            Por isso, soh sei q… aprender… eh a palavra da veiz… APRENDER…. pra isso… preciso que alguém me ensine…

 

            Se a resposta a isso for obvia demais… isso soh mostra q preciso aprender muitas coisas… naum soh isso…

 

Enfim….

 

 

 

Frase q me ensinaram: “kem perdoa eh Jesus, eu boto eh páh arrombah!!!”

 

 

nusssss….  oO





Eu pensava que só eu imaginava isso… oO

1 05 2008

Teoria de que Moisés estava drogado no Sinai cria polêmica

Pesquisador diz que profeta estava sob efeito de planta alucinógena quandio recebeu as Tábuas da Lei

Guila Flint – BBC

 

TEL-AVIV – O especialista em psicologia cognitiva Benny Shanon, da Universidade Hebraica de Jerusalém, afirma que Moisés, considerado o principal profeta da religião judaica, pode ter ingerido um alucinógeno como a substância ayahuasca, conhecida no Brasil como chá do Daime.

A afirmação foi publicada nesta semana em um artigo na revista de filosofia Time and Mind e causou polêmica em Israel.

A idéia de que Moisés poderia estar sob a influência de “drogas” provocou a indignação de líderes religiosos em Israel e, segundo os críticos, a teoria de Shanon “é uma ofensa ao maior profeta do povo judeu”.

O rabino Yuval Sherlo disse à Radio Pública de Israel que “a teoria é absurda e nem merece uma resposta séria”. De acordo com o rabino, a publicação da teoria de Shanon “põe em dúvida a seriedade tanto da ciência como da mídia”.

Uma das obras de Benny Shanon, o livro Antipodes of the Mind, que analisa a relação entre a planta ayhuasca e a criação das religiões, foi publicado em 2003 pela Oxford University Press, uma das editoras acadêmicas mais renomadas do mundo.

Em entrevista à BBC Brasil, Shanon contou que começou a pesquisar a relação entre os efeitos de plantas e a criação das grandes religiões, quando ele próprio experimentou o chá do Daime no Brasil.

De acordo com o pesquisador, a criação dos Dez Mandamentos poderia ser conseqüência de uma experiência com substâncias psicotrópicas, que alteram o estado cognitivo do indivíduo, e se encontram em plantas existentes inclusive no deserto do Sinai.

Foi no deserto do Sinai que, segundo a tradição, Moisés teria recebido as Tábuas da Lei, consideradas a base da civilização judaico-cristã.

Brasil

“Tudo começou quando estive no Brasil em 1991, a convite da Unicamp, para dar uma palestra sobre linguagem e pensamento”, afirma Shanon.

“Depois da palestra, viajei pelo Brasil por dois meses e experimentei pela primeira vez o chá do Daime em Rio Branco, no Acre.”

“Também participei de rituais religiosos e espirituais do Santo Daime, apesar do fato de que não sou adepto de nenhuma religião”, acrescenta o pesquisador.

“Tinha 42 anos naquela época, e a experiência mudou a minha visão do mundo”, afirma. Comecei, então, a pesquisar os efeitos dessa planta sob o aspecto da minha área, a psicologia cognitiva.”

“Muitas pesquisas já foram feitas sobre os efeitos da planta, mas principalmente na área da antropologia, e não da psicologia”, diz Shanon.

“Os antropólogos geralmente escrevem apenas por meio da observação, mas sem experimentar, eles próprios, a substância”, avalia o professor titular da Universidade Hebraica. “Acho que é como escrever um livro sobre música sem ouvir música.”

Desde 1991, Shanon diz ter visitado o Brasil dezenas de vezes e afirma que já ingeriu o chá do Daime mais de 100 vezes.

Experiência

“A substância abriu para mim uma dimensão do sagrado que nunca tinha vivenciado antes, tive visões muito fortes, inclusive de cantar junto com milhares de anjos”, descreve o pesquisador israelense. “A experiência foi tão forte que me levou a querer integrá-la no estudo da fenomenologia da consciência humana.”

“Estudei, então, todos os contextos culturais e religiosos ligados à ingestão da ayahuasca”, conta Shanon.

“Cheguei à conclusão de que, nas religiões mais antigas, como a zoroastra e a hinduísta, também houve rituais ligados à ingestão de substâncias que levam a alterações cognitivas, nos quais os participantes ‘viram Deus’ ou ‘viram vozes’.”

O professor de psicologia cognitiva cita o fenômeno da sinestesia, em que se cria uma relação entre planos sensoriais diferentes e o indivíduo se encontra em um estado neurológico que possibilita que ele “veja sons”.

“Na Bíblia, há frases como ‘o povo viu as vozes’, que me chamaram a atenção, pois descrevem exatamente a sinestesia que ocorre com a ingestão da ayahuasca”, afirma Shanon. “Encontrei frases semelhantes em textos e cânticos de outras religiões.”

Críticas

O pesquisador, que já recebeu críticas  de religiosos em Israel, diz que sua tese não constitui um desrespeito à religião, mas sim “uma tentativa de entender momentos tão importantes para toda a humanidade”.

“Não acredito na visão ontológica, segundo a qual a história de Moisés e os Dez Mandamentos teria sido um evento cósmico extraordinário”, afirma. “Mas também não acho que um momento tão importante possa ser considerado como uma simples lenda.”

“A minha tese, segundo a qual as substâncias ingeridas por Moisés teriam gerado uma abertura cognitiva que possibilitou um contato com o sagrado, pode ser uma explicação razoável e também respeitosa de como a religião judaica nasceu”, diz Shanon.

“Mas não é qualquer pessoa que ao ingerir a substância é capaz de criar os Dez Mandamentos, é necessário ser um Moisés para isso”, acrescenta. “Ao meu ver, a ayhuasca libera uma criatividade interna, como a arte.” 

BBC Brasil